• Adriana Rielo

Neuroarquitetura



Acho muito interessante o trabalho dos arquitetos junto a nós, profissionais de organização, no intuito de tornar ainda mais exclusivo e pessoal um ambiente, considerando o estilo de vida e a necessidade de cada pessoa.


Mais interessante ainda é o surgimento de conceitos que contribuem para isso.


Escrevo resumidamente aqui sobre a Neuroarquitetura, um estudo da neurociência aplicada à arquitetura que visa ampliar o entendimento de como um ambiente interfere e impacta no comportamento de uma pessoa e no seu bem-estar, uma compreensão que vai além da percepção consciente.


O projeto é desenvolvido por um arquiteto junto a um profissional de saúde, seja um neurocientista ou psicólogo, para identificar características pessoais, hábitos e rotinas e estimular, através da abordagem de alguns aspectos como a iluminação (natural /artificial) e ventilação do local, natureza, cores e organização dos ambientes, uma melhor qualidade de vida.


Muito aplicado ainda a projetos comerciais, o conceito vem ganhando cada vez mais espaço em ambientes residenciais.


A Neuroarquitetura surgiu em 2003, depois da criação da "Academy of Neuroscience for Architecture" (ANFA), na Califórnia, que tem como missão “promover e avançar o conhecimento que vincula a pesquisa em Neurociência a uma crescente compreensão das respostas humanas ao ambiente construído”.

Fontes: @neuro_au @casaejardim @tegraincorporadora @archademy.br


Adriana Rielo

Organização Prática Criativa

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo